Welcome to Brazil – Companhias dos Estados Unidos destacam ações

A American Airlines, United e Delta debatem soluções para o desenvolvimento de novas operações no Brasil

Por Leonardo Neves – Matéria publicada na edição nº 825 do Brasilturis Jornal

Os Estados Unidos são soberanos quando o assunto é levar brasileiros ao exterior. Em 2018, o número de turistas do Brasil que visitaram a terra do Tio Sam foi de 1,65 milhão de pessoas, de acordo com dados do Statista, portal on-line que disponibiliza dados recolhidos por institutos de pesquisas de todo o mundo.

O índice está longe do ápice atingido em 2014 – com 2,26 milhões de visitas aos EUA -, mas é o primeiro ano de alta desde 2016, quando os números começaram a cair. As projeções até 2022 são de um crescimento que deve chegar a 1,84 milhão de visitantes anuais.

Diante do aumento e da adoção de políticas que beneficiam o setor aéreo por parte dos governos nas esferas federal e estadual, as três principais companhias aéreas norte-americanas atuantes no País já avaliam expandir os negócios por aqui. As empresas iniciaram debates que visam sanar os principais empecilhos que ainda impedem o desenvolvimento mais rápido e agudo.

Expansão e upgrade

A United Airlines, companhia que liga o Rio de Janeiro (RJ) e São Paulo (SP) a 10 cidades norte-americanas avaliou que o novo governo está trazendo otimismo para o setor privado. Jacqueline Conrado, diretora da United no Brasil, reforçou que esse posicionamento ajuda a impulsionar os investimentos e avalia a possibilidade de expandir as conexões Brasil-EUA em parceria com a Azul. As empresas têm um acordo de codeshare desde 2015.

A executiva que assumiu o posto em janeiro deste ano, com a missão de liderar o principal mercado latino-americano para a aérea, informa que a companhia conseguiu manter a capacidade estável ao longo dos anos, e agora, pode ser o momento de expandir. “Com nosso relacionamento muito próximo à Azul, há muitas oportunidades para que possamos conectar diversas partes do Brasil aos EUA”, lembrou.

Ela também destacou que a política de Céus Abertos, que permite a expansão sem limites de voos e rotas por parte de companhias internacionais atuando no Brasil, também trouxe “uma luz positiva para o Brasil” e informou que as aeronaves em operação devem passar por upgrade.

A expectativa é que o processo de modernização das aeronaves seja finalizado até 2020. “Até lá, esperamos que todos os aviões que aterrissam no Brasil apresentem as novas poltronas da classe executiva Polaris, bem como a Premium Plus, classe que oferecerá assentos diferenciados em relação à Economy e à Economy Plus”, finalizou Jacqueline.

A perspectiva positiva também é compartilhada pela American Airlines. Atualmente, a companhia opera 53 frequências por semana no Brasil, sendo 32 partindo de São Paulo, sete do Rio de Janeiro, sete de Brasília (DF) e outras sete de Manaus (AM).

Notícia completa em Brasilturis

Related posts