Quase todos estrangeiros que visitam o Brasil querem repetir

Rio de Janeiro foi a cidade mais visitada por estrangeiros a lazer
Imagem: Riotur/Alexandre Macieira

Marcel Buono

O Ministério do Turismo divulgou os resultados da Demanda Turística Internacional, pesquisa sobre o perfil, hábitos e percepção dos viajantes estrangeiros que visitaram o Brasil em 2018. O estudo, realizado ao longo do último ano com 39 mil turistas, revelou que a experiência atendeu ou superou as expectativas de 87,7% dos entrevistados, enquanto 95,4% pretendem voltar ao País.

No último ano, o Brasil registrou 6,6 milhões de chegadas internacionais, representando um crescimento de 0,5% em relação a 2017. Tais números foram impulsionados, entre outros motivos, pelas quatro nacionalidades beneficiadas com o visto eletrônico: Austrália, Canadá, Estados Unidos e Japão.

Os canadenses foram os que mais aproveitaram a iniciativa do governo, dando um salto de 45,3% em viagens rumo ao Brasil. Australianos, com 24,7%, norte-americanos, com 13,3%, e japoneses, com 5,5%, também registraram desempenhos superiores aos vistos no ano anterior. A partir da próxima segunda-feira (17), as quatro nacionalidades estarão isentas de visto para entrar no Brasil.

“Os resultados deste projeto piloto, iniciado há um ano, mostram que estamos no caminho certo para alavancar o Turismo brasileiro e posicionar o País entre os grandes destinos internacionais. Temos a expectativa de que, com a isenção de visto para esses quatro países, os próximos resultados sejam ainda mais expressivos. A economia brasileira tem muito a ganhar com medidas como esta”, comemorou o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio.

No ranking geral de principais emissores para o Brasil, o pódio foi formado por Argentina, com quase 2,5 milhões, Estados Unidos, com mais de 500 mil, e Chile, com cerca de 400 mil turistas. As viagens a lazer representaram 58,8% dos turistas, enquanto as movidas a negócios, eventos e convenções totalizaram 13,5%. Viajantes que alegaram outros motivos, como visitas a amigos e familiares, estudos e saúde, marcaram 27,7%.

O levantamento também revelou que os turistas europeus são os que permanecem por maior tempo no País, ultrapassando 23 pernoites. Já os visitantes oriundos da Ásia, Oceania e América Central ficaram, em média, 22,7 pernoites em terras brasileiras.

Notícia completa em Panrotas

Related posts