Com investimento de R$ 800 milhões, 50% das obras no aeroporto Salgado Filho estão concluídas

Parte da expansão do aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre, decola nesta terça-feira (2) com a inauguração de área de check-in e de espaços para embarque e desembarque. As melhorias integram o projeto de ampliação do Terminal 1, desenvolvido pela concessionária alemã Fraport, que administra o complexo na Capital desde janeiro do ano passado.

Com a inauguração, a empresa afirma ter concluído 50% das obras previstas para o aeroporto até 2021, que também incluem trabalhos como a extensão da pista. Durante o período de 25 anos do contrato de concessão, o investimento estimado é de R$ 1,8 bilhão. 

Até fevereiro, houve aporte de cerca de R$ 800 milhões no Salgado Filho, conforme o diretor financeiro da Fraport no Brasil, Jocel Gadens. Ou seja, 44,4% da quantia total.

Nesta segunda-feira (1º), a CEO da empresa, Andreea Pal, apresentou a área ampliada do terminal ao governador Eduardo Leite e ao prefeito Nelson Marchezan. Como os novos espaços ainda passarão por mudanças até outubro, como a instalação de lojas, a concessionária considera a inauguração como parcial.

A área estendida fica em frente ao prédio do novo estacionamento, que deverá ser finalizado entre maio e junho. O espaço de check-in, com 40 balcões, está localizado no segundo andar do terminal. Conforme a Fraport, a Gol iniciará nesta terça-feira suas atividades na área, e as demais companhias serão realocadas ao longo desta semana. Com isso, os atuais guichês de check-in serão fechados para obras até outubro (veja mais detalhes abaixo).

Há pouco mais de um ano à frente do aeroporto, Andreea comemorou o avanço dos trabalhos, mas disse que o fluxo de passageiros no Salgado Filho tem ficado aquém do esperado pela Fraport desde que assumiu o complexo. Na avaliação da executiva, a movimentação tende a subir com o crescimento da economia e a ampliação da pista até 2021.

— O fluxo ficou um pouquinho abaixo das expectativas nos últimos meses. Mas estamos otimistas de que voltará a crescer nos próximos anos — pontuou Andreea.

A ampliação da pista agrada a setores da economia gaúcha, já que limitações atuais da estrutura inviabilizam o pouso e a decolagem de aeronaves maiores. Consequentemente, prejudicam as exportações de parte das mercadorias do Estado, que precisam ser enviadas de caminhão até outros aeroportos, como o de Guarulhos e Campinas, ambos em São Paulo. O deslocamento terrestre encarece os custos.

— A entrega das obras mostra a importância de parcerias entre o setor público e o privado para que todos saiam ganhando — comentou Leite.

Pista depende de realocação de famílias 

Para a ampliação da pista, é necessária até o final do ano a remoção de cerca de 1,3 mil famílias que vivem na Vila Nazaré, nas proximidades do aeroporto. Os trabalhos contam com a parceria da prefeitura da Capital. Segundo Marchezan, é possível concluí-los até dezembro.

— Buscamos a realocação das famílias em áreas com situação melhor do que a que esses moradores têm hoje — disse o prefeito.

A Fraport iniciou as obras no Salgado Filho em março do ano passado. Na área ampliada do terminal, a empresa promete equipamentos mais modernos, como três esteiras maiores para o recolhimento da bagagem de passageiros, e avanços no sistema de ar-condicionado.

O que muda no Salgado Filho

  • A partir desta terça-feira (2), os usuários poderão utilizar, de maneira parcial, nova área de embarque e desembarque no Salgado Filho. O espaço, que resulta da expansão do Terminal 1, fica em frente ao novo edifício de estacionamento, que está em fase de construção.
  • Essa área terá 40 balcões de check-in no segundo andar. Inicialmente, os guichês serão usados tanto para voos nacionais quanto para internacionais.
  • Segundo a Fraport, a primeira companhia aérea a operar no local, a partir desta terça-feira, será a Gol. Até o fim desta semana, as demais empresas também estarão instaladas no novo espaço.
  • Depois de fazer o check-in no segundo piso, o passageiro deverá subir até o terceiro andar, onde estarão localizados os novos equipamentos de inspeção. Após passar pelos procedimentos de segurança, o viajante seguirá até o píer com seis novos portões, onde ocorrerão os embarques. Escadas rolantes estarão à disposição dos usuários.
  • Para quem vier de outras regiões do país e pousar no Salgado Filho, o desembarque será realizado no segundo andar. Após sair do avião e acessar o terminal, o passageiro terá descer ao primeiro piso da nova área, com três esteiras para retirada de bagagem. O desembarque internacional já vem sendo realizado na outra extremidade do terminal, que passou por mudanças no ano passado.
  • A nova área estará funcionando de maneira plena até outubro deste ano. Ainda serão instalados equipamentos e operações comerciais, como lojas e restaurantes.
  • A Azul, que hoje está no Terminal 2, conhecido como “aeroporto velho”, deverá ser realocada para o novo espaço em setembro, segundo a Fraport. Com isso, o Terminal 2 não abrigará mais nenhuma companhia aérea.
  • Com a inauguração da nova área, o espaço que concentrava os procedimentos de check-in será fechado para obras. Os trabalhos deverão ser finalizados em outubro. Depois de remodelada, a estrutura será destinada apenas ao check-in de voos internacionais. Com isso, a partir de outubro, os balcões que serão inaugurados nesta terça-feira abrigarão apenas voos domésticos.
 

 

Fonte: Gauchazh

Related posts